Sobre arquitetura ecológica e sustentabilidade…

 header-logoBlog Action Day 2009

 

 Recebi esse e-mail da Thamires, da Webcitizen, divulgando o Blog Action Day. Como o tema desse ano é Mudanças Climáticas, aproveito a oportunidade para abordar uma questão fundamental em todas as áreas e principalmente na arquitetura e urbanismo. Em itálico está o texto de divulgação da Thamires e abaixo eu completo algumas observações pessoais sobre a questão da sustentabilidade ambiental. Por coincidência, participei hoje de uma aula no curso de Doutorado e minha colega Gisele Barbosa, também arquiteta, apresentou um trabalho extremamente relevante sobre esse tema:

Hoje (15/10), acontece o terceiro Blog Action Day, um evento que convida todos os blogueiros a postarem sobre um mesmo assunto, na mesma data, a fim de colocar o tema em debate na Internet. Neste ano, o tema selecionado foi Mudanças Climáticas. Entre nossas motivações em trabalhar com a mídia social é justamente esta possibilidade de mobilização, articulação e participação da sociedade civil, tanto na solução de problemas, quanto na disseminação de ações positivas e construção do conhecimento coletivo. Por isso, preparamos uma série de posts sobre políticas públicas do Governo de Minas Gerais, relacionadas ao tema. Elas foram divididas conforme as diretrizes da organização do evento: Negócios, Energia, Tecnologia, Saúde, Estilo de Vida, Responsabilidade Social, Arquitetura, Engenharia e Design.”

Envio uma sugestão relacionada a design, arquitetura e engenharia sustentáveis, a partir do projeto coletivo que inaugurou em Belo Horizonte o Reciclo Espaço, um projeto 100% realizado com materiais reciclados – desde os materiais até a decoração. Caso o projeto seja aprovado e a eficácia dos materiais para a construção das casas comprovada, o Governo mineiro deverá incentivar a construção de moradias populares utilizando os mesmos produtos reciclados que estão na constituição da casa exposta no Festival. A ideia é de que ao trabalho sejam incorporadas cooperativas de catadores de lixo, promovendo um tripe entre a economia sustentável, preservação do meio ambiente e inclusão social em proporções inéditas no país.

Como não conhecia o trabalho, excursionei por alguns sites na internet e videos no youtube e realmente a iniciativa é louvável e inovadora: Folhas de aço dobradas e caixas de leite são alguns dos materiais que compõem a estrutura da parede. O mesmo processo acontece com o telhado, feito com tubos de pastas de dente prensados. Um dos arquitetos responsáveis pela obra, Eduardo Maia Memória, afirma que entre seus objetivos, esta criar um produto sustentável, com baixo custo e qualidade alta, que possa proporcionar a construção de mais moradias populares.

Iniciativa semelhante, porém em escala internacional, é o Solar Decatlhon, que na próxima edição contará com a participação de uma equipe brasileira, formada por um consórcio que integra seis universidades nacionais. Soube do projeto através do meu ex-orientador José Ripper Kós, que está atuando ativamente e é reponsável pela equipe da Universidade Federal da Santa Catarina. A proposta da edição de 2010 é a construção de um protótipo de unidade residencial auto-suficiente que incorpore recursos para a eficiência energética e aproveitamento adequado dos materiais de construção. De acordo com a matéria do Jornal O Dia, o protótipo da casa será provavelmente montado na Poli/USP e, segundo a professora Gabriella Rossi, responsável pela participação da Poli/UFRJ, ele prevê a introdução de tecnologias que permitam a eficiência energética e o bom funcionamento da casa. Todo o projeto da casa, desde a forma arquitetônica, passando pela estrutura e equipamentos internos, será estudado para contribuir para construção de uma casa auto-suficiente energeticamente.

Já em terras cariocas, destaco a pesquisa do IVIG|COPPE-UFRJ, o Instituto Virtual Internacional de Mudanças Globais, que desenvolve estudos na área de eficiência energética, aproveitamento de materiais e recursos renováveis, através de uma rede virtual, interdisciplinar, que articula diversos centros de pesquisa. Destre os produtos do IVIG, destaco a construção do CETS – Centro de Energia e Tecnologia Sustentáveis, construído na Ilha do Fundão e composto por um protótipo industrial para produção de biodiesel, um edifício-sede de 2 pavtos e um protótipo de habitação social, cujo projeto foi elaborado por mim e Carolina Rezende. Todos os edifícios foram construídos com materiais alternativos como tijolo de solo cimento, esquadrias de bambu, telha de fibra-de-côco, além da preocupação de questões de conforto ambiental, aproveitamento de águas pluviais e eficiência energética. Já falei sobre esse projeto aqui no blog, mas quem tiver mais interesse, selecionei alguns posts anteriores sobre o assunto, inclusive reportagens publicadas e organizadas na minha página ‘na mídia’.

Para finalizar o post de hoje, indico como sugestão de pesquisa, a construção de duas novas cidades completamente sustentáveis: Masdar (Emirados Árabes) e Dongtan (China). Esses projetos ainda são recentes e não foram executados, mas já é possível encontrar referências sobre esses modelos na internet.  Certamente, esses dois exemplos ainda ‘darão muito o que falar’… Mas, deixarei para um futuro post.

Abraços e participem do Blog Action Day!

Andressa

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s